Congressistas Convidados

Captura de ecrã 2017-07-27, às 16.08.55

Alexandre Fernandez,

Professor de História Contemporânea na Universidade Bordeaux-Montaigne, ex-reitor da Faculdade de Letras da mesma instituição. Principais Publicações: Villes, services publics, entreprises en France et en Espagne, XIXe-XXe siècles, 2006 ; Un progressisme urbain en Espagne : eau, gaz et électricité à Bilbao et dans les villes cantabriques, 1840-1930, 2009 ; Du fer et des fueros. Contribution à l’histoire de l’industrialisation d’une région du sud-ouest de l’Europe : la Biscaye et le Guipúzcoa, XIXe-XXIe siècles, 2015.    

 

Título da Proposta: “Histoire, histoire locale, histoire économique : de la monographie territoriale à la considération des jeux d’échelle. De quoi « l’histoire locale » peut-elle être le nom aujourd’hui ?”

Resumo: Le temps n’est plus de cantonner l’histoire locale aux marges de la « grande » histoire, de n’apprécier ses praticiens qu’en « amateurs », à qui on ne faisait crédit, au mieux, que des matériaux que leur érudition (celle des sociétés savantes) portait aux sciences historiques. A ce point, notre intervention reviendra notamment sur les enjeux, historiographiques et politiques, du tournant des années 1980 – le moment de la réception et de l’interprétation en France de la microstoria ; celui du succès des « lieux de mémoire » comme fondement de la mise en scène intellectuelle du patrimoine comme élément de politique publique locale. Une rapide évocation des théories spatiales de l’économie devrait nous permettre ensuite de proposer une réflexion sur l’intérêt heuristique (et politico-économique) d’une histoire locale menée à partir l’articulation des échelles d’analyse.

 

s200_margarida-sobral_neto.jpg

Margarida Sobral Neto,

Professora Associada com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Universidade onde se licenciou, em 1976, e se doutorou na área de História Moderna e Contemporânea, em 1992. Tem lecionado disciplinas de licenciatura e seminários de mestrado e doutoramento na área da História da Época Moderna e unidades curriculares de natureza teórica e metodológica. Os seus interesses atuais centram-se na investigação sobre os usos sociais da propriedade e dos recursos rurais cujo estudo pressupõe a abordagem a várias escalas (do local ao global) e implica a dimensão comparativa. Publicou recentemente o estudo « Conflict and decline, 1620-1703 », In Dulce Freire & Pedro Lains (ed.). An Agrarian History of Portugal. Economic development on the european frontier. Leiden/Boston : BRILL, 2017.

Título da Proposta: HISTÓRIA LOCAL. Percursos e desafios na contemporaneidade

Resumo: No panorama da historiografia europeia destacam-se, pela inovação teórica e metodológica, as investigações feitas à escala local e regional. O interesse dos historiadores por estes campos da História explica-se por fatores de natureza científica, intrínsecos às conceções e as práticas historiográficas, e por motivos de ordem política decorrentes dos novos paradigmas de organização das sociedades, emergentes num contexto de descrença na globalização uniformizadora, bem como no exercício do poder político nem sempre próximo dos interesses dos cidadãos. Idêntica vitalidade demonstra a História Local e Regional portuguesa de perfil universitário, vertida em teses de mestrado, de doutoramento e em artigos de revistas científicas, assim como a elaborada fora dos contextos académicos e que se exprime em colóquios e recriações históricas e em publicações de natureza variada. De notar, no entanto, que o progresso registado no campo da historiografia local, sobretudo após a Revolução de Abril de 1974, se alicerça numa herança historiográfica construída pacientemente, ao longo dos três últimos séculos, por eruditos locais, ou simples curiosos das “Antiguidades” das terras, e por investigadores ligados a Academias e instituições universitárias. O meu objetivo, nesta comunicação, é, por um lado, tentar demonstrar a importância da investigação em História Local para o conhecimento da história a várias escalas – do local ao global – e, por outro, evidenciar a extrema importância que o conhecimento da História Local pode ter na construção do Futuro das aldeias, das vilas e das cidades, num tempo de reconstrução de sentimentos de pertença e de identidades dinâmicas.

 

Maria da Conceição Meireles Pereira, 

Professora associada com agregação do Departamento de História e Estudos Políticos Internacionais da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde leciona nos três ciclos de estudos e é diretora do Mestrado de História Contemporânea.

Título da proposta: História Local – um pretexto para falar de História  

Resumo: Pretende-se refletir sobre História Local numa abordagem multifacetada: a sua história e tradição; o conceito, definições, escalas e metodologias; as críticas de que tem sido alvo; a sua pertinência e potencialidades; institucionalização dos estudos locais; divulgação e consumo dos estudos de História Local; a convocação interdisciplinar; a valorização histórico-patrimonial das regiões; a história local e a memória; a história local e o comparativismo; diálogos História Local/História Nacional/História Global; os desafios do presente.

 

António Ventura,

Doutor em Letras (História Contemporânea) pela Universidade de Lisboa. Professor catedrático de nomeação definitiva do Departamento de História da Faculdade de Letras de Lisboa. Académico de Número da Academia Portuguesa da História. Da sua bibliografia, com mais de 300 trabalhos publicados. Destaca-se A Carbonária em Portugal (1999); Anarquistas, Republicanos e Socialistas: as convergências possíveis (1892-1919) (2000); José Régio e a Política (2000), A Maçonaria no Distrito de Portalegre (2007); Elvas na Literatura de Viagens (2008), Os Postais da Primeira República (2010); O 5 de Outubro por quem o viveu (2010); Roteiro Republicano de Portalegre (2010); Os Homens do 5 de Outubro. Nos Bastidores da Revolução (2010); A Maçonaria em Almada 1899 – 1935 (2010); A Carbonária em Portugal 1897 – 1910 (2010).

Título da proposta: História da Maçonaria numa perspectiva local: fontes e métodos

 

 

 

 

Advertisements